Postagens recentes

quinta-feira, abril 13

Texto: Nós precisamos

A vida ela é uma coisinha frágil e sem sentido, não é mesmo?
A vida que a gente leva hoje é qualquer coisa, menos normal, ideal. A gente tá sempre correndo pra cima e pra baixo, fazendo o possível e o impossível, se desdobrando em mil e acabamos não vivendo, não cuidando de nós mesmos e não nos importando com o do lado.
Quantas vezes você engoliu a comida, jogou uma água – porque não se pode chamar aquilo de banho – e saiu correndo pro trabalho ou pra aula? Quantas vezes você passou horas imaginando como tudo seria se uma coisinha ali fosse diferente? Quantas vezes você imaginou uma vida totalmente diferente, calma, onde não tivesse todos aqueles problemas, onde você pudesse simplesmente acordar num horário ok, tomar um café da manhã, tomar um banho, ler as notícias e só então começar seu dia? Quando foi a última vez que você passou uma semana sem pensar em como pagar todas as contas? Quando foi a última vez que você realmente ouviu o que uma pessoa tinha a dizer?
A verdade é: nós não estamos vivendo, estamos sobrevivendo com o que temos, e na maior parte das vezes o que temos não é que queremos. Mas sinto informar, eu não venho aqui com uma solução, aliás, se você tiver uma, por favor, me conte! Eu vim aqui pra refletir, o que estamos fazendo?
Muitos estamos prejudicando nossa saúde, nosso bem estar e matando aos pouquinhos nossos maiores sonhos. Nós não vemos o que tá acontecendo com nós mesmos, muito menos com os outros, e quando vemos, simplesmente não nos importamos, consideramos o problema dos outros menos que os nossos, mas todos temos problemas.
Precisamos sair desse limbo, precisamos viver, experimentar coisas novas, poder aproveitar um dia sem se preocupar com o relógio. Fazemos tudo as pressas, e precisamos parar com isso.
Precisamos ter tempo, dinheiro e jeitos de por nossos planos em prática, sonhar mais e realizar nossos sonhos, a gente simplesmente precisa!
Infelizmente, como já disse, não venho aqui com uma solução. Muitos dizem “joga tudo pro alto e vai viver seus sonhos”, a gente vê as matérias de gente que resolveu largar tudo e sair por aí tentando alguma outra coisa, mas acredito que muitos saibam que isso nem sempre é possível, na maior parte das vezes não. Mas precisamos pensar num jeito, numa alternativa, de viver e não sobreviver, a sair desse caos, todos precisamos. Precisamos olhar pro do lado e ouvir, as vezes as pessoas precisam disso. Precisamos parar de achar que nossos problemas são os maiores do mundo, porque não são, todos tem os seus e cada um num grau, o que pode parecer fácil pra você pode ser o inferno do outro, e isso vale pra tudo na vida. Eu tento todos os dias mudar essas coisas, sair desse limbo, e espero que você também, mais ainda, eu espero que você consiga!

Sophia Cuñado

domingo, abril 9

Resenha Literária: Meu jeito certo de fazer tudo errado

Se você clicou neste post pra ver esta resenha, meus parabéns, você não tem preconceito com quem escreve um livro e merece palmas - vi gente falando que não leria por ter participação da Klara, um absurdo, não sabem o que tão perdendo! O livro de hoje é o Meu jeito certo de fazer tudo errado, uma parceria de escrita da atora maravilhosa Klara Castanho e a autora e Luiza Trigo, as duas se conheceram lá em 2014 em uma Bienal do Livro de SP e um ano depois a Klara que estava com ideias pra um programa de tv procurou a Luiza pra pedir ajuda, daí surgiu uma parceria que lançou a história divertidíssima da Giovanna. 
Blog Dá um Zoom | Sophia Cuñado
Nanna é uma menina que tá prestes a fazer quinze anos, entrar no ensino médio e tem um estilo diferente, além de não ter amigos, mas, pra sua surpresa seus pais - que tem um agência de publicidade que está decolando - resolvem se mudar pra São Paulo e ela enlouquece, afinal, isso iria acabar com os planos que ela já tinha formulado em sua cabeça. Sem saída ela acaba indo parar em São Paulo, num colégio que não conhecia, com gente que nunca tinha visto e situações ótimas! 
Antes mesmo das aulas começarem Nanna vai a uma visita ao novo colégio e conhece Miguel, um aluno que também tem um estilo diferente e pelo qual ela se derrete desde o primeiro momento, mas, pra sua desgraça, logo descobre que ele é apaixonado por Manu, a riquinha que é líder de seu grupinho. Apesar dos apesares, Nanna acaba entrando nesse grupinho e fazendo muuuitas besteiras, se apaixonando ainda mais por Miguel e te fazendo dar muitas risadas. No seu prédio ela também conhece Henrique, que se torna seu melhor amigo e confidente, mas que sua namorada morre de ciúmes. 
"[...] o mais importante foi aprender que nada vale a pena se não podemos ser nós mesmos. Não adianta tentarmos agradar aos outros e sermos infelizes por não nos agradarmos. Amizade verdadeira é quando gostamos do outro do jeito que ele é, apesar de suas falhas e defeitos, apesar de não ter os gostos parecidos com os nossos, apenas pelo simples fato de gostar da companhia do outro."
A história é muito bem pensada e escrita, não encontrei furos e me diverti horrores, foi um livro que demorei um pouquinho pra começar porque até achei que seria mais bobinho mas depois que cheguei em um certo ponto simplesmente devorei, eu precisava saber o que ia acontecer com a Nanna! A história também trata de alguns pontos importantes como fumo, alcoolismo e falsas amizades, é aquele livro juvenil que você precisa ler, descontraído e divertido. 
Blog Dá um Zoom | Sophia Cuñado
"Em 2014, na Bienal do Livro de São Paulo, Klara Castanho foi pedir um autógrafo para Luiza Trigo, que estava lançando seu novo livro. Desse encontro nasceu uma amizade.Um ano depois, inquieta e cheia de ideias, Klara pediu ajuda de Luiza com o conteúdo de um programa jovem de entrevistas que planejava fazer na internet, baseado no que via no dia a dia. Depois de trabalhar um pouco no que Klara havia escrito, Luiza sugeriu: “Que tal pegarmos esses textos e transformarmos em um livro?”. Klara adorou. Assim surgiu a história de Giovanna, uma garota que acaba de se mudar com a família para São Paulo e que, de quebra, precisa encarar os dilemas da adolescência. Obedecer sempre aos pais controladores ou se aventurar em busca de independência? Ignorar suas convicções para andar com o grupinho popular do colégio, ou isolar-se com a amiga tímida e solitária? Viver um grande amor e perder o amigo, ou contentar-se com a friendzone?O resultado disso tudo são situações e personagens coloridos e autênticos, já que suas dúvidas, erros e acertos foram inspirados nas vivências das próprias autoras. E isso mostra um pouco do motivo pelo qual elas compartilham a paixão pela leitura: com ficção podemos exprimir grandes verdades."
São 375 páginas de muita risada, crushs e "não seja burra, Nanna!", ele foi lançado pela Editora Arqueiro e você pode ler o primeiro capítulo clicando aqui! 
Facebook | Twitter | Instagram | Google+ | Youtube | Pesquisa de Público | Snapchat
Sophia Cuñado