Postagens recentes

quinta-feira, março 16

Aprendendo um idioma sem problemas

Hoje eu resolvi trazer um post de utilidade pública: como aprender um idioma de maneiras mais fáceis e sem quebrar a cabeça, então vamos lá. Pra começo de conversa, eu irei usar o inglês de exemplo porque creio que é o idioma que mais pessoas queiram ou precisem aprender, porém as dicas são aplicáveis a qualquer outro.
Sozinho não
A primeira coisa que eu tenho a dizer é: não comece sozinho, começar um novo idioma do zero por conta própria pode ser um grande erro, você não tem noção, não sabe o que é aquilo ali e nem se tá realmente certo. Sendo assim, procure aulas.
A melhor opção
Analise qual é a melhor opção pra você, tem gente que só aprende ser for em grupo e tem gente que prefere sozinho, então veja bem e pense na melhor escolha. Eu por exemplo tenho dificuldade em grupo porque acho que acaba atrasando, num grupo todos tem o direito de perguntar e quem ensina tem a obrigação de explicar, não importa quantas vezes seja necessário, eu vejo isso como um atraso pra mim, porque muitas vezes eu já entendi tudo mas preciso ficar vendo aquele mesmo assunto por mais uma ou duas aulas, por isso, quando fiz inglês fiz no particular, a aula era só pra mim, se eu entendesse tudo, passávamos pro próximo assunto, teve vezes de ter três matérias em um dia, pra garantir que eu tinha aprendido me era passado uma série de lições pra casa, se eu voltasse com dúvidas voltávamos no assunto, se não, passávamos ao próximo.

Não é tão caro
Veja bem, eu sempre achei que estudar um idioma seria uma coisa caríssima, mas não é bem assim, na minha escolha com o inglês eu diria que foi ainda mais barato. Eu fazia uma hora/aula por semana que custava x, e esse valor no final saia mais barato que uma escola de inglês. O material também pode acabar saindo mais barato, mas a chave do preço é o tempo. Numa escola de idiomas você tem o tempo imposto por eles pra chegar em determinado nível, no particular quem faz esse tempo é você, eu cheguei no nível FCE da Universidade de Cambrigde em pouco mais que três anos, sendo que eu comecei literalmente do zero. Faça as contas.
Leve o aprendizado pra vida
Uma coisa que faz com que a gente aprenda muito um idioma é pensar nele, não pensar no inglês, pensar em inglês! Pode parecer besteira, você pode achar que não tá preparado pra isso, mas eu digo pra começar a fazer assim que souber o básico do básico, você vai tá desenvolvendo frases e pensamentos, isso vai ajudar na fala e na escrita. Converse também, procure um amigo, primo, irmão, alguém que saiba e converse no idioma, treinar a fala é essencial.
Outra coisa é que você não pode simplesmente fazer as coisas na aula e largar mão quando sai dela, o aprendizado é diário e contínuo, isso não só pra idiomas, mas pra tudo.
Assista, leia e pesquise
Incentivar o cérebro a pensar em um idioma é o primeiro passo, o segundo é ouvir e ler nele, então quando for assistir uma série, não se prenda na legenda, ouça bem o que os personagens tão falando, assim você vai associar palavras e expressões. Ao mesmo tempo eu não recomendo muito letras de músicas porque você pode “falar errado” pra que ela rime ou entre na melodia, então, cuidado.
Ler também é essencial, procure textos em inglês, livros. LEIA! Pesquise infográficos, métodos e coisas do gênero, pra exemplificar e ajudar vocês eu fiz uma pasta no meu Pinterest só com infográficos gracinhas dando dicas de inglês, deem uma olhadinha.
Cuidado, não se engane
Essa é a parte mais triste. Você pode achar que tá arrasando, falando tudo lindo e maravilhoso quando na verdade tá saindo uma coisa naquelas. Isso costuma acontecer muito normalmente com o espanhol, por ele ser um idioma próximo do português os erros são muito comuns, vai por mim, o que eu ouço de absurdo dava pra escrever um livro! Então cuidado, pratique, leia, escreva, ouça, fale, pense, viva o idioma.
Vivencie
Uma última dica pra destravar é você vivenciar aquele idioma por um certo período de tempo, esses costumam ser os intercâmbios, mas também pode ser uma viagem normal, nela, se comprometa a só falar naquele idioma e nenhum mais. Essa é uma dica especial porque eu, que ouço espanhol desde que nasci – e que confesso que existem palavras que eu não sei em português, só em espanhol – sempre tive uma travinha, falar em família era tudo lindo, mas quando fui pra Espanha e fiquei um mês por lá foi quando a travinha soltou e eu pude finalmente falar livremente no idioma, então eu acho que essa experiência é muito importante pro aprendizado como um todo, ao mesmo tempo acho que ela deve ser feita quando você já tiver um certo grau de aprendizado pra por em prática.
Enfim, eu sinceramente espero que este post ajude alguém, as dicas são verdadeiras de uma pessoa que hoje não tem problemas com o inglês e muitíssimo menos com o espanhol. Se alguém quiser o contato da minha professora de inglês é só me chamar no chat do Facebook, ela é ótima, lembrando claro que sou de Santos. Mas e vocês, tem alguma dica valiosa?

Sophia Cuñado

comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário