Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Cartas de Amor aos Mortos tem esse título intrigante, que nos faz perguntar o que realmente vamos encontrar no livro, e tenho de dizer, é muito longe do que eu esperava ser. Esse foi um dos livros que comprei na Bienal do Livro de São Paulo, em 2016, quando Ava veio ao Brasil, inclusive tive o livro autografado por ela – que é muito simpática, por sinal. 
“Tenho pensado nisso. No que significa ver a infinidade de cada momento, de cada parte. Quero ser purificada, quero queimar todas as lembranças ruins. E talvez a paixão faça isso. Que uma vida, uma pessoa, um momento que você precisa manter, fique com você até a eternidade.”
No livro conhecemos Laurel, uma garota de 14 anos que acaba de entrar no ensino médio, e de perder sua irmã mais velha, May. Numa primeira atividade passada pela professora de literatura, Laurel tem de escrever uma carta à uma pessoa morta, e é assim que ela começa essa coletânea de cartas aos mortos, contando o que se passava em sua cabeça e acontecia nos seus dias, refletindo a vida e a morte de cada um dos mortos.
Laurel se sente culpada pela morte da irmã, que era um modelo para ela, mas só lá pela metade do livro é que você descobre como May morreu, e só no final o porquê de Laurel se sentir culpada, e você se compadece com ela, entende seu sofrimento, suas atitudes e revoltas. Durante o livro ela faz novas amizades – que num primeiro momento eu julguei, mas depois fiquei desejando fazer parte do grupinho –, se apaixona, descobre algumas verdades, se redescobre e entende muitas coisas.
“A arte de perder não é nenhum mistério. Eu bem ei. Os dias parecem transparentes, como se eu andasse sob aquele sol fraco que atravessa uma barreira de nuvem bem fina. Luz vazia. Não pousa.”
O livro levanta alguns assuntos interessantes, e apesar de ser de 2014, traz assuntos ainda muito atuais como separação dos pais, homofobia, depressão, agressão entre outros, a forma como a escritora aborda esses temas também é muito interessante, leve e reflexiva.
O livro é muito mais do que eu esperava que fosse, tem uma escrita leve e é de rápida leitura, ainda assim, não senti que foi um livro que me prendeu visto que eu demorei meses e mais meses pra ler, você quer saber o que aconteceu com May e o que Laurel vai fazer da vida, mas não é aquela coisa de precisar saber, entende o que quero dizer? Apesar disso é um livro que eu realmente recomendo pelo conteúdo em si, mas já aviso que talvez não seja um dos melhores caso não esteja num bom momento.
Ficha técnica:
Autora: Ava Dellaira
ISBN-13: 9788565765411
ISBN-10: 8565765415
Ano: 2014 | Páginas: 344
Título original: Love Letters to the Dead
Traduzido por: Alyne Azuma
Publicado no Brasil por: Editora Seguinte

Sophia Cuñado

0 comentários:

Postar um comentário

Oba, deixa um comentário aqui dizendo o que achou do post!